Letra: Faradai Feat. Gonçalo Clington – Dar e Receber

0
84
Faradai 

Sinto o quebrar 

Da aspiração popular 

Na criatividade que deu asas ao despertar (que) 

Jamais deixou o desespero caminhar 

No ritmo que levou o nosso povo a dançar 

A guerra e a miséria não conseguiram travar 

O compasso que o nosso país deixou-se esperançar 

Sinto a alegria a filtrar o ar 

Nas coisas mais simples que a vida faz-nos desfrutar 

Lancei-me as ruas na energia de viver 

Partilhei as estradas em busca do bem querer 

O artista reflecte a dureza das escadas 

Com um simples olhar sinto músicas cantadas 

Dos bairros mais finos aos bairros da periferia 

Dos espetáculos raros recriados noite e dia 

O artista recria talento e personalidade 

Mostra uma faceta plural de angolanidade 

Cantos e tons vivem em nossos coraç?es 

Urdidos por violas apoiados por percuss?es 

Na chave de um sonho que a música decanta 

Na melodia de África que Angola espanta (2x) 

Que Angola espanta 

Que recria e espanta 


Ref 

Trago na voz os sons dos ventos 

E sento...enquanto canto 

Levo comigo a tela que pinto 

Dar e receber é o que sinto 

Gonçalo Clington 

Kilandukilo Mukenga 

Enquanto me deito na'steira 

Um bombo, o Bonga, o Kaombo 

Um povo, uma bandeira 

Um hino, uma canção 

Um ritmo, um coração 

Um Malvado e um Bangão 

Dois mundo em união 

Decoro a Pérola com Flores 

E os tambores soam ao balanço da onda agradável criada por Dalu 

E os seus Impactus atingem o Leonardo 

Enquanto os Kings bebem Café Negro 

O Yuri curte Neblina 

E Burity Maravilha com o kuduro, o resultado da sua poesia 

Ao lado do som mas num paralelo universo 

Viajo no espaço e no tempo 

Ao compasso dos ventos 

Acompanho passo a passo sem nenhum medo 

A Jazzmatica e este desabrochar de talentos 

Atento, fecho o olho e vejo 

Abro a mente sem pestanejos 

Sou do "Clã dos Pensadores" e o que tenhooooooooo... 

...e o que te-nho dou e re-ce-bo de bra-ços a-ber-tos...
 

Ref
 
Loading...

Leave a Reply