O Estúdio Cinco é um grupo de quatro jovens pensadores no campo da arquitetura. O
interesse é em espaços urbanos abandonados em sua cidade natal, Maputo,
e levou-os a conceituar uma maneira de trazer nova vida a essas áreas
esquecidas. Com
uma compreensão do cinema como uma forma de arte que pode permitir que
as pessoas se conectem em um nível emocional, e reconhecendo que os
filmes feitos fora de Hollywood não têm espaço para ser mostrado em
Maputo, o Estudio Cinco decidiu combinar sua paixão pelo filme e seu
desejo para ver os espaços abandonados de forma diferente. “O que fazemos é tentar dar outra chance aos espaços abandonados. Através do cinema, fazemos isso. Tentamos
criar salas de cinema em espaços escondidos ou espaços que foram
deixados fora da dinâmica urbana “, explica Ana do Estudio Cinco. 

Eles
transformaram escadas em salas de cinema temporárias e pretendem
traduzir essa idéia para um festival de grande escala intitulado
Festival de Cinema de Maputo. Essa
idéia também aborda a questão do acesso aos filmes, que pode ser
bastante dispendioso em Maputo, como explica Will do Estudio Cinco.

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Eles também esperam que seus esforços gerem uma conexão mais forte entre filmes e outras disciplinas artísticas em Maputo.

Depois
de descobrir que o AFROPUNK chegaria a Joanesburgo, Will e Ana vieram
para a África do Sul como representantes de seu coletivo de arquitetura.
Como
líder na execução da ideia do festival de cinema, o Estudio Cinco está
trabalhando com a AFROPUNK para criar uma experiência de cinema
temporário semelhante no festival de Joanesburgo. Compartilhar
o que eles esperam alcançar Ana expressou isso: “Queremos criar um
fórum de jovens cineastas sul-africanos, onde eles possam compartilhar
problemas da comunidade ou celebrar coisas através do cinema. Estamos
tentando criar um fórum de impulso através do filme, para que as
pessoas possam assistir a filmes e festas muito profundas e ao mesmo
tempo “.

Fonte: AfroPunk

Leave a Reply